Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Bússola

A Bússola nunca se engana, aponta sempre para o Norte.

Bússola

A Bússola nunca se engana, aponta sempre para o Norte.

Sou filho único, talvez um pouco mimado

Modest Petrovich Mussorgsky

 

Sou filho único. Sei que os filhos únicos têm a fama de ser mimados - e dou de barato ter recebido o proveito correspondente a essa má fama.

Não ter de partilhar a atenção dos pais tanto pode ser bom como pode ser mau. Depende. Todos os filhos sabem que os pais podem ser muito chatos. Regra geral, quando olham para nós lembram-se sempre do tempo em que nos mudaram as fraldas ou em que nós éramos adolescentes rebeldes e inconscientes, com o cabelo pelos ombros.

Deriva da condição de pai (ou mãe) ter uma enorme dificuldade em actualizar a imagem dos filhos. Isso só mudará quando for possível implantar no cérebro humano um botão de refresh.

Na infância e alta adolescência, lamentei ser filho único à míngua de alguém lá em casa com quem brincar. Na baixa adolescência, lamentei não ter uma irmã que me apresentasse umas colegas e amigas. Depois racionalizei. Constatei que a maioria dos irmãos se dão mal uns com outros, dando razão ao pedacinho de sabedoria popular que nos recorda que os amigos se escolhem - os irmãos não.

Para compensar o facto de não ter irmãos, apostei nos amigos e fiquei satisfeito com essa opção. Estou 100% de acordo com a tese defendida por Sérgio Godinho numa das mais bonitas das suas canções: "Hoje fiz uma amigo e coisa mais preciosa no mundo não há".

Sucede que há gente para quem não chega ter amigos e por isso resolvem adoptar irmãos, organizando-se em lojas, que, presumo, são um sucedâneo das famílias tradicionais.

Como sou um fã de histórias de espionagem e thrillers (adoro Le Carré, Daniel Silva e Martin Cruz Smith), mal vi a manchete do último "Expresso" - Governo prepara razia nas secretas - não descansei enquanto não acabei de ler toda essa matéria.

Fui informado que os principais protagonistas desta intriga de Verãopertencem àquela categoria de homens que não se contentam em ter amigos - querem ter irmãos. Fiquei, por exemplo, a saber que Nuno Vasconcelos (o enfant terrrible dos media, e não só...), e Jorge Silva Carvalho (o mais público e polémico de todos os nossos agentes secretos) além de trabalharem juntos na Ongoing também são irmãos adoptivos na loja Mozart da Grande Loja Regular de Portugal, ramo maçónico a que também pertence João Paulo Alfaro, outro ex-espião que consta da folha de salários da proprietária do "Diário Económico".

Não precisei de ouvir o António Variações ("Porque eu só estou bem aonde eu não estou"), para ser íntimo da insatisfação humana, mas continuo a achar que para navegar nesta vida bastam-me amigos. Posso continuar a ser filho único. Nao é indispensável andar por aí a adoptar irmãos. Mas para me divertir sou capaz de baptizar cada núcleo de amigos. A um deles vou chamar-lhe Círculo Mussorgski. Sou doido pela peça "Uma noite no Monte Calvo"

Jorge Fiel

Esta crónica foi hoje publicada no Jornal de Notícias

115 comentários

Comentar post

Pág. 1/7

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2007
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D