Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Bússola

A Bússola nunca se engana, aponta sempre para o Norte.

Bússola

A Bússola nunca se engana, aponta sempre para o Norte.

Não “Bulam” Muito!

 

Esta é uma época de Paz, Harmonia e Boa Vontade.

 

Para um Nortenho como eu é também uma época de Tradições. Algumas, mais valorativas, fazem apelo ao sentido de Família, de partilha e de encontro e proximidade com o Outro.

 

As restantes mais “recreativas” estão associadas a um conjunto ancestral de práticas e preceitos que sendo próprios desta época, não deixam de contar para a identidade e afirmação de cada região.

 

A imensa tradição gastronómica portuguesa é disso exemplo paradigmático. À cabeça do rico receituário nacional está a Região Norte do País, com propostas que vingaram no tempo e se perpetuam no hábito e no gosto de muitas gerações.

 

Talvez não seja o momento “vesicular” apropriado para recordar os dilectos representantes da tradição gastronómica do Norte. Mas ainda hoje, na ruminante digestão dos festejos natalícios, me conforto na certeza de que dificilmente estas arreigadas tradições se deixarão diminuir pelo inexorável terramoto da globalização.

 

Por falar em gastronomia e em terramoto, acabo de passar, neste luminoso principio de tarde, na Foz, na Avenida Montevideu, junto ao Restaurante Bule.

 

Uma casa de bem receber, dirigida com mão de mestre e onde se manteve o prazer de estar à mesa, á roda de propostas degustativas de inegável valor.

 

Foi lá que comecei a namorar, por ser um sítio quieto e tranquilo. É lá que volto tranquilamente, para o encontro a mesma quieta tranquilidade e a mesma segurança gastronómica.

 

No olhar que me fugiu para o Bule verifiquei com sobressalto que a casa tinha sido arrasada. Sei que há uma proposta generosa e ampla de reforço deste santuário gastronómico, protagonizado por gente credível e sabedora.

 

Só não queria, como nortenho que conhece bem o valor gastronómico da nossa região, que nos escombros do Bule, se desmorone também o receituário e a prática desta Casa de Bem Comer.

 

O pato assado na tábua com arroz do mesmo fazem, entre outras propostas da Casa, muita falta à cidade do Porto.

 

Que o Novo Bule tenha vida ditosa e a sabedoria de não “bulir” naquilo que lhe deu ampla notoriedade e agradável memória.

 

António de Souza-Cardoso

 

 

19 comentários

Comentar post

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2007
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D