Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Bússola

A Bússola nunca se engana, aponta sempre para o Norte.

Bússola

A Bússola nunca se engana, aponta sempre para o Norte.

Autópsia à CGTP

Lembram-se daquelas imagens de Berardo, de braços no ar e dedos abertos em V, a ser vitoriado como um salvador por velhos trabalhadores com bandeiras da CGTP , à saída da asembleia da PT que assinalou a derrota da OPA da Sonae?

Essas imagens são a certidão de óbito passada ao sindicalismo português.  A Marcha Fúnebre seria a banda sonora mais adequada.

Quem mesmo após este episódio caricato e ficasse com dúvidas sobre o estado do sindicalismo português, ficaria com elas completamente  desfeitas ao saber que a CGTP campeã da luta por melhores salários, contratos definitivos e o direito à greve, emprega funcionários a recibo verde, que ganham mal e são desaconselhados a fazer greve.

Esclerosados, desorientados, incapazes de compreender e se adaptar a um Mundo que muda a 200 km/hora, os nossos sindicatos já estão mortos há uma data de tempo.  O único problema é que alguém se esqueceu de os avisar de que já morreram - ou então disseram-lhes mas eles fizeram de conta que não ouviram..

 O 11º Congresso da CGTP , que reúne esta semana, é um misto de encontro de «zombies» e ajuste de contas entre comunistas da linha dura e «compagnon de route» que a direcção do PCP passou a catalogar como idiotas que já não são uteis.

As colunas dos jornais dedicadas ao congresso são preenchidas com especulações sobre a relação de forças que sairá da reunião. Já se sabe que o PCP controla a central com mão de ferro. Dos 19 membros da Executiva há nove que são do Comité Central do PCP.  E o secretário geral, Manuel Carvalho da Silva, é militante desde 1975.

O problema é que o «Manel» amoleceu. Pôs-se a estudar Sociologia à noite, casou-se com um mulher 25 mais mais nova e doutorou-se com uma tese em que tenta encontrar uma resposta para o fracasso dos sindicatos.

Pedro, um jovem licenciado em Belas Artes que trabalha na área de marketing da PT, não estave a aplaudir Berardo no Forum Picoas. Não é sindicalizado, tal como três em quatro trabalhadores portugueses. Quando lhe  perguntam porquê, explica por outras palavras que o sindicato não lhe serve para nada. A resposta é cuidadosa porque ele é o filho mais velho de Carvalho da Silva.

O «Manel» já percebeu que os sindicatos não têm futuro. Falta-lhe a coragem de assumir que gastou em vão 25 anos da sua vida.

Compreende que a globalização, o individualismo, os fluxos migratórios, o aumento da esperança de vida, a revolução tecnológica, o aumento brutal da precaridade no trabalho (20% da força de trabaho em Portugal vive à mergam de qualuqre tipo de contrato!) e a reorganização do capitalistalismo passarem ao lado dos sindicatos que pararam no tempo das máquinas de escrever e da televisão a preto e branco.

Mas em vez de confessar a impotência do sindicalismo em sobreviver, adaptando-se às novas realidade, prefere culpar as desvairadas mudnaças pela morte da CGTP.

O 11º Congresso da CGTP seria útil se em vez de servir de palco a lutas intestinas do PCP procedesse a uma autópsia honesta ao sindicalismo português. E se em vez da Executiva, elegesse uma Comissão Liquidatária.

Jorge Fiel

www.lavandaria.blogs.sapo.pt

 

Esta crónica foi publicada hoje no diário económico Oje (www.oje.pt)

117 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2007
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D