Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Bússola

A Bússola nunca se engana, aponta sempre para o Norte.

Bússola

A Bússola nunca se engana, aponta sempre para o Norte.

Bolhão de ar fresco

                                        

 

   Leio nos jornais de hoje a preocupação crescente com o futuro do mercado do Bolhão. Uma petição já está em andamento e algumas figuras desdobram-se em depoimentos contra o futuro daquela referência da cidade. Uma delas é Siza Vieira que, cito  "teme que seja um desastre o futuro do mercado do Bolhão".

 

   Não sou ninguém para criticar Siza Vieira, não percebo nada de arquitectura e as obras que s ão feitas aprecio-as da mesma maneira que o faço com o vinho:   se me sabe bem, gosto, mesmo que custe cinco euros a garrafa, se me sabe mal, não gosto mesmo que o custo da garrafa ande pelos 40 euros.

 

   Com as obras arquitectónicas passa-se o mesmo: se visualmente gostar acho óptimas, caso contrário, por muitas justificações que me ofereçam , não vale a pena porque não gosto.

 

   Sinceramente não sou um apreciador das obras de Siza Vieira. Respeito o prestigio que tem mas não temos todos que gostar da mesma coisa.

 

    Na arquitectura parece haver uma corrente concentrado em três ou quatro arquitectos a quem são atribuídas quase todas as grandes obras, deixando pouco espaço para muitos arquitectos , na maioria jovens carregados de criatividade e bom senso. Então da parte de Câmaras Municipais nem se fala na tentação que existe para dizerem que os arquitectos de determinadas obras são dois ou três mais referenciados.

 

   Sinceramente sou a favor da requalificação que está prevista para o mercado do Bolhão. Em, primeiro lugar porque oferece um futuro a um edifício que está a cair aos bocados, velho e degradante . Depois porque prevê o regresso das tradicionais vendedoras agora em condições que nunca tiveram. Depois porque vai ter espaços comerciais e, a par disso parque de estacionamento e habitações, mantendo a fachada original.

 

   Quem percorrer as grandes cidades percebe que os "shoppings" e os espaços comerciais fazem parte da vida dos centros históricos.

 

    Com o devido respeito pelo arquitecto Siza Viera, desastre foi mesmo a transformação da Avenida dos Aliados num imenso deserto, mais parecido com um aeroporto do que com um jardim com carácter como era o que existia. Um projecto pensado e assinado pelo próprio e Souto Moura.

 

    Eu não assino a petição contra a qualificação pensada para o mercado do Bolhão

 

 

 Um abraço a todos

 

Saudações

 

 

 

 

45 comentários

Comentar post

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2007
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D