Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Bússola

A Bússola nunca se engana, aponta sempre para o Norte.

Bússola

A Bússola nunca se engana, aponta sempre para o Norte.

Para o Tâmega e em força

Quando escrevo sobre o Porto faço-o muitas vezes para referir toda esta zona ou a sua grande área metropolitana.
Talvez seja um erro. Admito. Pode parecer um complexo "porto centrista" mas não o é.
Entendo até que esse é um caso a ser bem pensado e digerido num futuro quadro de Regionalização.
Não podemos minimamente correr o risco de substituir o poder centralista do Terreiro do Paço por um outro emanado dos Aliados.
Feito este ponto prévio passo ao assunto que me leva hoje a escrever no Bússola.
Num post bastante longínquo escrevi sobre o Tâmega e Sousa, aqui mesmo ao lado da grande cidade, como sendo das zonas mais deprimidas do nosso país.
Fi-lo porque os indicadores eram evidentes, porque conheço pessoas da região e que me dão nota dos graves problemas sociais em que estão mergulhadas milhares e milhares de famílias.
O caso é sério. Deve merecer a atenção solidária do país e como disse na altura justifica um plano de emergência como houve em tempos para a Península de Setúbal e Vale do Ave.
Há novas formas de pobreza em Portugal. Daquela que não se dá conta. É uma pobreza envergonhada provocada pelo desemprego, pela precariedade do emprego e pelos baixos salários, pelo envelhecimento da população e até movimentos migratórios.
Os números são terríveis em 470 mil habitantes há mais de 20 mil desempregados isto a juntar ao facto de haver pessoas que ganham menos 350 euros/mês do que a média nacional.
O diagnóstico/estudo foi debatido num encontro promovido pela Rede Europeia Anti-Pobreza liderada pelo Padre Jardim Moreira que tem um passado irrepreensível na luta e defesa dos mais desfavorecidos.
Em causa estão oito concelhos - Amarante, Baião, Felgueiras, Lousada, Marco de Canavezes, Paços de Ferreira, Paredes  e Penafiel.
Estranho é o facto de alguns nem terem ido ao encontro e só um estar representado pelo seu Presidente da Câmara.
Uma palavra para José Luís Carneiro único Presidente de Câmara que marcou presença e que é a excepção que vem dar razão ao desabafo do Padre Jardim que disse ser este comportamento "significativo da importância que o poder político dá às questões da pobreza".
Pensem nisto.
O Tâmega também é Portugal.

 

10 comentários

Comentar post

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2007
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D