Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Bússola

A Bússola nunca se engana, aponta sempre para o Norte.

Bússola

A Bússola nunca se engana, aponta sempre para o Norte.

Esquadras do Porto em Ruínas.......senhor Poder Central!

 

Casa em Ruínas

 

Foram já algumas vezes que me desloquei a esquadras da cidade do Porto para apresentação de queixas de assaltos em que fui a vítima, principalmente roubos dentro da viatura .

 

Desde as Antas até à Foz do Douro a fotografia é a mesma, agentes da autoridade muito profissionais e prestáveis, metidos em  instalações horríveis sem o mínimo de dignidade e condições de trabalho.

 

Grande maioria dos profissionais da autoridade se têm computador somente a eles o devem, são comprados por eles próprios.

 

Já não falo da farda e de outros apetrechos, que na sua maioria são suportados pelos próprios agentes da autoridade. 

 

O comandante metropolitano da PSP do Porto queixou-se, esta quarta-feira, perante o ministro da Administração Interna, da degradação das esquadras do Grande Porto.

 

 

Quero saudar a coragem que o intendente Abílio Pinto Vieira manifestou em lançar, em público, o apelo ao ministro da Administração Interna,Rui Pereira durante o aniversário Do Comando metropolitano da PSP do Porto.

 

O comandante explicou, perante os jornalistas, que as condições em que os profissionais da Polícia trabalham "não estão, de forma alguma, em consonância com as exigências policiais que são feitas, nem com a qualidade e dignidade de que se deve revestir um serviço público desta natureza".

 

"É muito difícil corresponder bem nestas condições de trabalho", reforçou, ainda, aquele comandante metropolitano da PSP/Porto, em jeito de alerta ao Executivo central.

 

"São instalações sem os espaços adequados, sem a necessária funcionalidade, antigas e bastante degradadas, que não reúnem condições de trabalho", sustentou, também, o intendente Abílio Pinto Vieira, numa alusão ao que disse ser um problema "crónico" da Polícia de Segurança Pública no Porto.

 

 

Perante as críticas lançadas pelo comandante, o ministro da Administração Interna destacou o investimento governamental previsto de 400 milhões de euros. Montante a ser gasto "num prazo de cinco anos em novas instalações, 900 viaturas para as duas forças de segurança, 42 mil armas, redes de comunicação e meios informáticos". E num prazo que vai até o ano de 2012.

 

Uma parte daquele investimento previsto pelo Governo socialista, em quantitativo que o ministro da Administração Interna não adiantou aos jornalistas, será realizada na melhoria das esquadras do Porto.

 

A Polícia tem que ter condições de trabalho, tem que ser motivada, para podermos viver  e sair calmamente, o que não acontece hoje e m dia.

 

Mário Rui Cruz

 

 

 

 

 

 

 

50 comentários

Comentar post

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2007
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D