Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Bússola

A Bússola nunca se engana, aponta sempre para o Norte.

Bússola

A Bússola nunca se engana, aponta sempre para o Norte.

Não podemos voltar aos maus hábitos

Toda a gente que já fez uma dieta sabe que o difícil não é emagrecer, mas sim manter o peso no final do regime. Para o conseguir, só há uma solução:  mudar os hábitos alimentares e o estilo de vida.

 

As dietas, muitas das vezes exigidas por razões de saúde, são uma óptima oportunidade para passarmos a levar uma vida saudável, aprendendo a valorizar sabores e sensações  no entretanto descobertos.

 

Um iogurte magro com pedaços de limão pode saber muito melhor do que uma bola de Berlim. Nestes dias quentes, um gaspacho é mil vezes preferível a uma fatia de pizza.  E aquela sensação feliz de cansaço, no final do jogging, devida à libertação das endorfinas, é o melhor remédio para exterminar aquele cansaço moído que toma conta de nós no final de um dia de trabalho stressante.

 

O louco disparar do preço do petróleo forçou-nos a mudar alguns hábitos.

O Governo percebeu que era obrigatório e urgente  atenuar a nossa enorme dependência do petróleo  e, por isso, apoiou e favoreceu investimentos em energias alternativas, renováveis e limpas.

 

Os construtores de  automóveis perceberam que não podiam continuar a hipotecar as suas vendas futuras e, por isso, descontinuaram o fabrico de modelos bêbados de gasolina (como Hummer e os grandes SUV) ,  aceleraram a investigação de combustiveis alternativos e apostam na produção de carros que gastam pouco.

 

Os 60 mil automóveis por dia que desde o início deste ano deixaram de entrar em Lisboa estão aí a provar que os brutais e sucessivos aumentos do preço da gasolina, obrigaram muitos de nós a fazer as contas, encostar o carro  e passar a usar os transportes públicos.  Os preços exorbitantes atingidos pelo barril de brent forçaram-nos a uma dieta pobre em derivados do petróleo.

 

Agora que o preço do barril recuou 27 dólares , em apenas duas semanas,  seria uma pena se não aproveitassemos esta crise para continuarmos a lutar por um estilo de vida mais saudável para o planeta Terra.

 

Temos de continuar a plantar por esse país fora as pás mágicas que transformam o vento em luz.

 

Temos de intensificar o investimento em redes de transportes públicos eficaz e menos poluentes, suando e abusando de soluções, como os eléctricos e os troleis, que erradamente abandonamos,

Temos de continuar a aprender a combater o desperdício de energia.

 

Não podemos continuar reféns de uma matéria prima tão imprevisível como o petróleo (que todos sabemos que vai acabar, só não sabemos é quando), controlada por um bando de gente pouco fiável e  nada recomendável  como Chakib Kehlil, o presidente da Opep, que há um mês profetizou que o barril ia ser negociado a 170 dólares ainda antes deste Verão terminar (e que atingiria os 400 dólares em caso de conflito com o Irão) e esta semana já veio dizer que o preço vai cair rapidamente até ao patamar dos 70/80 dólares.

 

Seria uma tolice se desperdiçássemos os efeitos benéficos da alta do preço do petróleo e voltassemos aos maus hábitos.

 

Jorge Fiel|

 

Esta crónica foi publicada no Diário de Notícias

 

www.lavandaria.blogs.sapo.pt

 

 

20 comentários

Comentar post

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2007
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D