Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Bússola

A Bússola nunca se engana, aponta sempre para o Norte.

Bússola

A Bússola nunca se engana, aponta sempre para o Norte.

"Limita-te a Sorrir e a Acenar"!

O Agosto abriu com a estonteante apresentação dos Jogos Olímpicos em Pequim.

A magnífica “obra de arte” montada pelos Chineses para um deslumbrante espectáculo televisivo emitido à escala planetária, foi uma aposta da poderosa China para mostrar ao Mundo aquilo de que (já) é capaz.

O espectáculo mostrou ainda o potencial deste povo. O porquê da tão rápida afirmação da China nos mercados mundiais.

 Com uma organização social e política autoritária, quase marcial, e um sistema educativo avançado com extensões especializadas nas melhores escolas de todo o mundo, os chineses aproveitam a docilidade e subserviência do seu carácter, o espírito de sacrifico e de trabalho que lhe é transmitido pela Família e pela religião, para constituírem hoje um “exército” disciplinado e de grande competência técnica e tecnológica capaz de vencer a última Grande Guerra Mundial da contemporaneidade – aquela em que o domínio dos povos se não fará pela força das armas.

Com uma internacionalização de pessoas, inicialmente assente na rede de lavandarias e restauração e, mais tarde, alargada a todas as áreas do comércio de baixo preço, os chineses estão agora na linha da frente da sofisticação tecnologia – desde o automóvel às telecomunicações, desde a energia à aeronáutica. E instalam-se com a rapidez de um formigueiro e a força de uma tenaz nos novos Países em expansão como é, por exemplo, o caso de Angola.

Para além de ainda estarem, julgo que premeditadamente, atrasados nos chamados factores dinâmicos de competitividade, como o design, o marketing avançado ou o domínio de redes sofisticadas de distribuição, os chineses têm mesmo como único “handicap” a falta de vocação para o domínio da língua e a consequente aculturação ou miscenização com outros povos. No fundo, o muito pouco que falta aos chineses, é aquilo que em Portugal existe com generosa abundância. Talvez esteja aí o segredo do recente e estrondoso sucesso de Macau, mas isso são outras núpcias.

Foi por causa deste “handicap” que nestes jogos olímpicos, foram investidos milhões para os chineses aprenderem inglês. Não que não o tenham na escola, desde muito cedo. Mas apesar de disciplinadamente conhecerem as regras gramaticais, a sua aversão a exporem-se ao ridículo (perder a face), e a diferença dos chamados músculos orais do mandarim para o inglês, fazem com que o domínio das língua para os Chineses seja mais difícil de construir que a Muralha da China.

O método adoptado para o ensino de Inglês nos Jogos Olímpicos foi o chamado “crazy english”, onde para vencerem a timidez os chineses são estimulados a falar inglês …. aos berros!

Mesmo assim o método só resultou para uma pequena parte dos milhares de voluntários dedicados ao “wellcome” dos participantes nestes Jogos Olímpicos.

 

Por isso não admira que, à última hora, o investimento tenha passado do ensino da língua, para a recomendação da mais extrema e delicada simpatia.

Tal como no Filme “Madagascar”, a palavra-chave, dada pelo disciplinado Chefe dos Pinguins foi também adoptada pelos chineses: Limita-te a Sorrir e a Acenar!

A ver vamos se daqui a 20 anos os cerca de 5.000 chineses baptizados com o nome “Olimpíadas” não terão encontrado forma de vencer a língua e ganhar o mundo.

 

António de Souza-Cardoso

 

PS: Desde Outubro do ano passado, disciplinarmente (como os Chineses), escrevi um post no Bússola todos os domingos. Só porque foi esse o meu compromisso e eu gosto de os cumprir. A semana passada não consegui, pela primeira vez, editar o post que tinha preparado. Porque estava em Venade, uma aldeia bonita do Alto Minho, a 90 Km do Porto, onde vejam só, não chega a Internett. Não há “Magalhães” que nos valha…

 

 

72 comentários

Comentar post

Pág. 1/3

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2007
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D