Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Bússola

A Bússola nunca se engana, aponta sempre para o Norte.

Bússola

A Bússola nunca se engana, aponta sempre para o Norte.

Visca Catalunya lliure

No sábado, primeiro dia de dezembro de 1640, quarenta fidalgos levaram a cabo um bem sucedido golpe palaciano, defenestrando Miguel de Vasconcelos, o representante em Lisboa do governo de Madrid, chefiado pelo conde-duque de Olivares, e aclamando rei D. João duque de Bragança.

Esta versão resumida da Restauração tem, de acordo com os historiadores, uma pequena incorreção (os conjurados seriam 107, não apenas 40), mas todos eles sublinham que o sucesso do golpe se ficou a dever ao facto de na primavera desse ano de 1640 ter rebentado uma rebelião da Catalunha, cujo esmagamento os conselheiros de Filipe IV consideraram prioritário sobre uma intervenção em Portugal.

Ou seja, se não fossem os catalães, muito provavelmente Portugal seria agora mais uma das autonomias de Espanha, tal como a Galiza ou o País Basco, em tensão permanente com o centralismo castelhano.

Apesar de não ter a certeza de que estejamos melhor a ser explorados por Lisboa em vez de por Madrid, sempre senti uma enorme simpatia pelos catalães que involuntariamente favoreceram a nossa libertação. Torço pelo Barça, que é o meu segundo clube. O Viatge a Itaca, de Lluis Llach, está no meu top ten dos melhores álbuns de sempre. Sou viciado nos policiais de Vásquez Montalbán. E, sim, Madrid é uma bela cidade, mas Barcelona, bem Barcelona é outra coisa.

Fartos de Madrid, os catalães iniciaram o caminho que os levará à independência. Faz sentido porque a Catalunha é uma nação, com cultura e língua próprias. Faz sentido, porque tudo leva a crer que a maioria dos seus habitantes querem ser independentes. Faz sentido porque os ventos da História sopram na direção de uma Europa federal e multipolar.

Para sobreviverem, as empresas souberam adaptar-se à mudança, substituindo o modelo de governo centralizado, vertical e fortemente hierarquizado - fonte de desperdício de recursos e pai de muitas decisões erradas - por outro concêntrico, mais eficaz e onde o poder está distribuído (empowerment).

Para sobreviverem, os aparelhos de Estado têm de imitar as empresas, o que implica a destruição de estados artificiais (como o espanhol) e pôr em marcha um processo irreversível que combine federalismo e desconcentração de poder.

A Noruega tornou-se independente da Suécia. A Eslováquia separou-se da República Checa. A Jugoslávia explodiu, dando lugar a Eslovénia, Croácia, Sérvia, etc.. É um erro estúpido pensar que o mapa da Europa é um desenho acabado.

A Catalunha quer e vai ser independente. Será o rastilho do fim do Estado espanhol tal como o conhecemos. A seguir será a vez dos bascos se emanciparem de Madrid . Depois, talvez os galegos. Todos os povos peninsulares ganharão com uma Ibéria multipolar. É nesta direção que sopram os ventos da História, Visca Catalunya lliure! (Viva a Catalunha livre!)

Jorge Fiel

Esta crónica foi hoje publicada no Jornal de Notícias

 

4 comentários

  • Sem imagem de perfil

    bimbo 04.10.2012

    Toda a gente já reparou concerteza, que além da porcaria das tripas, o Porto cidade, a única coisa que criou, melhor dizendo: abortou e ainda mantém nas suas mãos, é o FCP.

    Tudo o resto é um fracasso. Inventam algo e pouco tempo depois, por pura incompetência são obrigados a vender ou entregar aos lisboetas.

    Os exemplos são imensos e qualquer pessoa minimamente informada os conhece.
    Alguém com alguns préstimos, nascido no Porto ou arredores, acaba por abalar para Lisboa.
    É assim desde D. Afonso Henriques, que também ele fugiu para lá.

    O Fraudulento CP é a única coisinha que ainda mantém nas patas.
    E sabem como?
    É lá pergunta que se faça!...
    Na única forma de vida que conhecem: na marginalidade.
    Graças à corrupção, à violência e à prostituição.
    Por isso se agarram tanto às vitórias do Corrupto.Que as deles são piores, muito piores, que derrotas.
    É que porque eles os tripados coitados, não têm mais nada. Daí, toda a sua basófia claros sinais de inferioridade e frustração.
    Isto não é uma opinião, é uma constatação.
  • Sem imagem de perfil

    NAOSOUDECA 05.10.2012

    Cála-te filho da puta miserável!
    Não passas de um quadrupede ruminante!
    É preciso ser muito filho da puta para dizer que Afonso Henriques fugiu para a capital da merda!
    Quem fugiu foram os mouros á frente da sua espada nortenha!
    Fugiram tão depressa que nem tempo tiveram para montar nos camelos como tu deixando-os ficar para trás!
    Ficaram os camelos e as camelas mas estas depois foram montadas pelos soldados nortenhos como a tua mãe e as tuas irmâs!
    A tua mulher escapou porque tu não tens já que és um camelo apanascado!
  • Sem imagem de perfil

    bimbo 06.10.2012

    Esta nódoa acima, assinado por uma NAOSOUDECA; é um vómito raivoso de uma mula desencabrestada.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Arquivo

    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2012
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2011
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2010
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2009
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2008
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2007
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    Em destaque no SAPO Blogs
    pub