Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Bússola

A Bússola nunca se engana, aponta sempre para o Norte.

Bússola

A Bússola nunca se engana, aponta sempre para o Norte.

Scolari é uma mortadela rasca que estamos a pagar ao preço de caviar

 

«Eu não sou trouxa. Como é que sairia do Brasil para ganhar o mesmo que recebo aqui fazendo palestras? Se alguém quer comer caviar tem de pagar o preço de caviar, não de mortadela»,

 

Luís Filipe Scolari ao Jornal da Tarde, de S. Paulo em Novembro de 2002

 

 

Não gosto de Scolari por várias razões e mais uma, sendo que a mais uma reside no facto do brasileiro profanar as boas recordações que guardo de um actor estupendo (Gene Hackman) de que o brasileiro é sócio involuntário.

 

Não gosto de Scolari porque sou portista, portuense, português, jornalista e pai de um filho de sete anos que é doido por futebol e acredita que vai ser um craque da bola.

 

Como portista não lhe perdoo-o ter andado a brincar com o meu clube, recusando-se sempre a explicar porque é não convocou o Vítor Baía sufragado pela UEFA como o melhor guarda redes da Europa no ano do Euro 2004, tendo ainda o desplante e a falta de respeito de chamar para os trabalhos da selecção nacional Bruno Vale (actual suplente no Varzim, da Liga de Honra), que era então a terceira opção para a baliza do FC Porto.

 

Como portuense não lhe perdoo-o ter-se recusado a responder a um jornalista numa conferência de imprensa, usando como argumento «Você deve ser do Porto» (por acaso não era…) como ser da nossa cidade fosse sinónimo de ter sarna ou qualquer outra doença contagiosa.

 

Como português não lhe perdoo-o a idiotice de ter perdido o jogo inicial do Euro 2004 com a Grécia por se ter recusado a fazer o que toda a gente lhe dizia para fazer (usar como esqueleto da selecção a equipa do FC Porto que acabava de ter ganho em Gelsenkirchen a Champions, alinhando sempre com pelo menos nove portugueses). Não lhe perdoo-o também ter cometido a proeza de voltar a perder com a Grécia, na final do Euro 2004, apesar de jogar em casa e ter à disposição muito melhores jogadores do que o adversário. Não lhe perdoo-o, ainda, morder a mão que lhe dá de comer, acusando Portugal de ser um país racista.

 

Como jornalista não lhe perdoo-o as ofensas continuadas a diversos colegas meus, que incluíram insultar em público uma jornalista e distribuir acusações gratuitas e infundadas contra um painel de comentadores de um programa de televisão e que cometeu o único crime de o criticar.

 

Como pai de um miúdo que tem a mania que vai ser futebolista não lhe perdoo-o - nunca lhe perdoarei, nunca - a catrefada de maus exemplos que dá ao meu filho.

 

Não quero ouvir o meu filho dizer que amuar não é defeito porque o Scolari, que é o seleccionador nacional, também amua-a como ele e abandona a meio uma conferência de imprensa só porque não gosta das perguntas que lhe estão a fazer.

 

Não quero ouvir o meu filho dizer que fazer birras não é defeito, porque o Scolari, que é o seleccionador nacional, também faz birras e adora vitimizar-se - «Faço por Portugal mais do que fiz pelo Brasil e só recebo situações desagradáveis» - em vez de se comportar como o homem crescido que é.

 

Não quero ouvir o meu filho dizer que ter mau perder não é defeito, porque o Scolari, que é o seleccionador nacional, também tem mau perder e deu um soco num jogador sérvio no final de um jogo que não lhe correu de feição.

 

Entristece-me profundamente a falta de ambição de um treinador que fica exultante quando a selecção de Portugal (vice-campeã europeia, 4ª classificada no Mundial, 8ª melhor no ranking da FIFA, 4ª no da UEFA), recheada de estrelas, sofre até ao último minuto para conseguir a qualificação, empatando em casa a zero, no último jogo, com uma Finlândia que é a 44º no ranking da FIFA e 26ª no da UEFA e o melhor que tinha feito até agora no apuramento para um Europeu foi em 1996, quando ficou em 4º lugar num grupo de seis, conquistando 15 pontos em dez jogos.

 

Além de mal educado, Luís Filipe Scolari é uma fraude – é mortadela rasca que estamos a pagar ao preço de caviar.

 

Jorge Fiel

 

4 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Luis 23.11.2007

    Eu concordo que a selecção não é de todos nós. Minha não é, pois a minha naçOM é até ao Mondego e nunca até aos mouros Algarves.

    Quando houver independencia e selecção do norte ai sim é a minha selecção, até lá não tenho.

    "A minha selecção joga de azul e branco e representa a minha nação que de maneira nenhuma é Portugal mas sim o PORTO."

    Aqui penso é que devia ter dito que a sua nação é o Norte, a Calécia. O Porto é apenas uma cidade da nossa nação Nortenha que se devia chamar Calécia.
  • Sem imagem de perfil

    Paraquedas 24.11.2007

    não compreendo, e acreditem que sou bastante compreensivo, como é que vocês conseguem ser tão separatistas. Mas qual selecção do norte? Composta por jogadores do FCP? já li muitos comentários feitos por vós e acho sinceramente que o país não está dividido, apesar de muitos o quererem assim. O Porto não é mais nação do que Lisboa, nem que outra cidade qualquer deste país. O Porto não é melhor do que Lisboa nem do que outra cidade qualquer. As suas gentes não são melhores, mas pelo que percebi são mais intolerantes e separatistas que as outras. Vocês querem dividir o país para poderem ser a primeira cidade nesse novo contexto e assim poderem ocupar o lugar que sempre desejaram, serem finalmente os maiores.
    Mas isso não se conquista assim. Vivemos todos no mesmo país e a selecção é, quer queiram ou não, de todos. Não é só de alguns. Se querem ser os maiores, deixem de fabricar bodes expiatórios sulistas por tudo e por nada e concentrem-se nas vossas virtudes e responsabilidades. Parece-me que a identidade do Porto se constrói em oposição a Lx, é o que fica demonstrado aqui. Se lIsboa desaparecesse, quem é que ia ser o novo responsável das vossas desventuras?
  • Sem imagem de perfil

    Paraquedas 24.11.2007

    E não sei quem é que delegou o Porto como porta-voz do Norte.
    Aposto como Guimarães deve ter uma opinião um pouco diferente da dos portuenses, e Braga também. A vossa posição é de uma arrogância extrema e falaciosa. Existe muita gente no Norte que não gosta do Porto, a união de que vocês falam só existe na vossa cabeça. O Norte é plural, e é mais do que o centralismo forçado imposto por vocês. O Porto critica Lx pelo seu centralismo excessivo para com o resto do país, mas comporta-se com a mesma arrogância que critica em Lx no Norte. Vocês não gostam da posição de Lx porque estão precisamente a olhar para um espelho.
    Só para terminar, falam que as condições de vida em Lx são melhores, que se ganha o triplo, etc. Mas esquecem-se de um pequeno detalhe: ganha-se mais, é verdade, mas o custo de vida aqui é também três vezes mais caro. No final do dia, meus amigos, vivemos todos no mesmo país e temos condições de vida semelhantes, por isso parem lá de culpar Lx pelo estado do país.

    PS: O nosso venerável ministro das finanças é do Porto, não é?
    Do Norte é de certeza. Se calhar a culpa de ele ser assim também é dos lisboetas.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Arquivo

    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2012
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2011
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2010
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2009
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2008
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2007
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    Em destaque no SAPO Blogs
    pub