Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Bússola

A Bússola nunca se engana, aponta sempre para o Norte.

Bússola

A Bússola nunca se engana, aponta sempre para o Norte.

A Júlia da Rinchoa não passa recibos verdes

O Fisco italiano decidiu esta semana obrigar uma prostituta a pagar impostos. Uma auditoria exaustiva às contas bancárias da cidadã, apurou que, nos últimos três anos, ela tinha ganho 356 mil euros no exercício da sua profissão -  um rendimento que deixou de ser livre de impostos.

Esta inédita transformação da prostituta em contribuinte é uma boa notícia para o Tesouro italiano, que aumentará  de uma forma significativa as suas receitas se optar por taxar de uma forma sistemática este segmento da economia transalpina, magistralmente satirizado no “Roma”, de Fellini..

Mas retirar a prostituição da economia subterrânea tem implícito o reconhecimento de uma actividade que na Europa do Sul é tolerada, mas não legalizada.

Toda a gente sabe que há prostituição, que a tradicional oferta de serviços se diversificou para satisfazer a sofisticação da procura - e que às prostitutas se juntaram gigolôs, prostitutos, transexuais e menores.

A prostituição existe, mas toda a gente faz vista grossa. Sendo que toda a gente inclui o Governo, os deputados fazedores de leis, os tribunais que é suposto fazerem-nas cumprir e até o guloso Fisco que não se ensaia nada em usar todos os meios ao seu alcance, incluindo o terror, para espremer os contribuintes até ao último cêntimo.

Olhamos para os anúncios classificados do Correio da Manhã e lemos a “quarentona de Benfica, boazona, pernas grossas, peludinha completa, bumbum Tanajura” (seja lá o que isso for…), a anunciar-se com telemóvel e fotografia traseira, com o traseiro em primeiro plano.

Pegamos na página Relax, do 24 Horas, e ficamos a saber que a Júlia da Rinchoa garante ser “louca e completa”, faz “oral natural até ao fim” e atende casais, de segunda a sábado.

A prostituição está aí à vista de todos. Mas quando nos surge à frente, nós preferimos olhar para o lado. A quarentona de Benfica, a Júlia da Rinchoa ganham a vida a vender favores sexuais, mas como a sua actividade profissional não é legalmente reconhecida vivem à margem do Fisco. São trabalhadoras independentes, mas não passam recibos verdes aos clientes que lhes pagam e as declarações de IVA não fazem parte da sua rotina de vida.

Jorge Fiel

www.lavandaria.blogs.sapo.pt

Esta crónica foi publicada no Diário de Notícias

 

10 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Nuno Maia 12.07.2008

    Correcção: Têm as putas, mas também têm os paneleiros. Ahahah!

    ----------------------------------------------------------------

    MAIS DE 100 PESSOAS DESFILARAM NA MARCHA GAY DO PORTO

    Mais de 100 pessoas desfilaram hoje por várias ruas do Porto na 3ª Marcha de Orgulho Lésbico, Gay, Bissexual e Transgénero (LGBT), este ano centrada no tema da educação para uma saúde responsável.

    Os manifestantes empunharam cartazes, balões de várias cores e um grande toldo também multicolor e gritaram palavras de ordem, cantaram e dançaram ao som de música techno.

    Paula Antunes, da Caleidoscópio LGBT, disse à agência Lusa que a marcha deste ano teve uma participação idêntica à de 2007, correspondendo às expectativas dos organizadores.


    ----------------------------------------------------------------

    À boa maneira do Porto.

  • Sem imagem de perfil

    PedroMonteiro 13.07.2008

    Palhacito,

    Esqueceste de mencionar que há um mês atrás, este presente em lisboa e em munique as maiores manifestações gays do ano
  • Sem imagem de perfil

    Nuno Maia 13.07.2008

    Epá cala-te lololol, quanto mais falas mais te enterras. Eu não li nada disso sobre Lisboa quanto mais ser das "maiores" do ano lol.

    Paneleiro...
  • Sem imagem de perfil

    PedroMonteiro 13.07.2008

    Ó estupido do caralho então há 3 semanas não houve uma grande manifestação gay em lisboa? Tira a pála dos olhos e vê os noticiários em vez de cagares merda pela boca
  • Sem imagem de perfil

    PedroMonteiro 13.07.2008

    Vê se já te lembras palhaço,

    A parada gay de Lisboa reuniu um número menor de pessoas neste ano, que foi a sua sétima edição.

    Cerca de 500 pessoas participaram da manifestação – no ano anterior foi o dobro.

    Paulo Corte Real, da ALGI Portugal – braço português da organização européia Associação Lésbica e Gay Internacional, comentou: “Já estamos habituados a que haja mais gente andando ao lado da parada, fora da rua. Quem tem vergonha de entrar na parada, acompanha andando ao lado”.

    Durante o trajeto percorrido, houve uma mistura entre parada festiva e manifestação política. Alguns participantes gritavam palavras de ordem contra a homofobia, pela igualdade de direitos, enquanto os outros eram animados por música tecno que saía de duas caixas de som colocadas na parte de trás de uma caminhonete.

    As reivindicações eram pelo direito ao casamento homossexual, à adoção por parte de casais do mesmo sexo e à fertilização in vitro de mulheres solteiras e pertencentes a casais lésbicos.

    Perto do final do percurso, todos pararam e fizeram um minuto de silêncio em homenagem a Gisberta.

    Gisberto Salce Júnior, um paulistano de 45 anos que costumava usar o nome Gisberta ou Gis, vivia em Portugal há 14 anos – país onde veio para tentar juntar dinheiro para uma operação de mudança de sexo.

    No dia 14 de fevereiro, o grupo de 12 adolescentes da instituição de acolhimento de jovens Oficinas de São José, ligadas à Igreja católica, bateu e violentou sexualmente o travesti brasileiro e depois, quando ele desmaiou, jogou o corpo num poço, onde morreu afogado.

    O crime foi descoberto depois de um deles ter contado o que aconteceu a uma professora na semana seguinte.
    O caso, que aconteceu na cidade de Porto, também foi lembrado em outras cidades da Europa.

  • Sem imagem de perfil

    PedroMonteiro 13.07.2008

    Aqui até são assassinados e vens tu ligar o Porto ao homosexualismo, interna-te pá.

    Não tenhas vergonha, assume-te e junta-te a eles, afinal co-habitam todos
  • Sem imagem de perfil

    Nuno Maia 13.07.2008

    Pois assassinamos... é um aviso para tu e a tua restante raça apaneleirada não aparecerem por cá.

    Ahahahaha!
  • Sem imagem de perfil

    Nuno Maia 13.07.2008

    Caso não saibas, aqui também morrem travestis:

    -------------------------------------------------------------------

    TRAVESTI MORTO ENCONTRADO EM CONTENTOR DE LIXO

    Um travesti foi encontrado ontem sem vida dentro de um contentor de uma lixeira, perto da cidade de Loures (ao lado de Lisboa). A Polícia Judiciária está ainda a tentar identificar a vitima e a causa da morte será esclarecida pela autópsia, mas tudo aponta para que se tenha tratado de homicídio.

    ---------------------------------------------------------------


    Mas acho que esta discussão bateu mesmo no fundo. Um gajo está a comparar quem tem mais paneleiros e quem assassina mais travestis :|
  • Sem imagem de perfil

    PedroMonteiro 13.07.2008

    Lol
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Arquivo

    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2012
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2011
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2010
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2009
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2008
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2007
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    Em destaque no SAPO Blogs
    pub