Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Bússola

A Bússola nunca se engana, aponta sempre para o Norte.

Bússola

A Bússola nunca se engana, aponta sempre para o Norte.

O garfo em que Sócrates foi apanhado

 

No xadrez, diz-se que ocorre um garfo quando um dos jogadores consegue colocar uma das suas peças a ameaçar duas peças do adversário.

 

Nesta situação, como só pode livrar de perigo uma das suas peças, o adversário é obrigado a sacrificar a outra.

 

No conflito entre os professores e Maria de Lurdes Rodrigues, José Sócrates deixou-se apanhar num garfo. O seu adversário, a Plataforma Sindical dos Professores, está a ameaçar um simultâneo o lugar da ministra da Educação e o ambiente de paz e trabalho nas escolas, que compete ao primeiro ministro garantir que exista.

 

Na sociedade do conhecimento em que vivemos, a mais importante riqueza das nações não reside nas reservas de ouro e divisas do banco central -  ou até em jazidas de petróleo ou diamantes -  mas sim no cérebro e formação dos seus cidadãos.

 

A radicalização do confronto entre professores e Governo não serve os interesses de um país em que há 120 mil alunos a chumbarem, todos os anos, no ensino básico, 17% dos estudantes do secundário são repetentes e 46% abandonam a escola no 12º ano.

 

Por isso, o primeiro ministro faz mal em deixar que o conflito entre professores e ministra da Educação esteja prestes a atingir (se é que já não atingiu) o ponto de não retorno.

 

Sócrates está coberto de razão quando diz que os professores têm de ser avaliados e que há muito oportunismo político (até tu, Manuela Ferreira Leite!?!) a tentar capitalizar a revolta liderada pela Plataforma Sindical.

 

Mas tem de reconhecer que a faúlha que incendiou toda a planície foi acendida pelos génios incompetentes do Ministério da Educação que acharam razoável tentar impor um sistema de avaliação que, no caso de um professor com nove turmas e 193 alunos, implica introduzir 17.377 registos no computador, fazer 1456 fotocópias e participar em 91 reuniões suplementares.

 

Ao ver 120 mil professores (80% da classe!) na rua, o primeiro ministro tinha a obrigação de tirar três conclusões.

 

A primeira, é que a estratégia de virar a população contra a corporação , com tão boas provas dadas noutros casos, não funcionou no caso dos professores.

 

A segunda é que, como se viu na novela nascida a propósito da sua licenciatura, a táctica de ficar quieto à espera que inche, desinche e passe não é uma solução que dê resultado em todos os casos .

 

A terceira é que é impossível fazer a urgente reforma do ensino contra a vontade dos professores.   

 

No xadrez, quando apanhado num garfo, o jogador sensato protege a mais forte das duas peças que estão em perigo. Depois, é imperativo que o jogador apanhado num garfo recupere a iniciativa – senão é certo que vai perder o jogo. 

 

O país ganhará se Sócrates seguir o conselho sábio dos grandes mestres do xadrez.

 

José Sócrates é um bom primeiro ministro, que se agiganta nos momentos de crise e não se deixa abater pelas contrariedades.

 

José Sócrates será um excelente primeiro ministro quando for capaz de distinguir a ténue barreira que separa a persistência (louvável) da teimosia (perniciosa).

 

Jorge Fiel

 

www.lavandaria.blogs.sapo.pt

 

Esta crónica foi hoje publicada no Diário de Notícias

 

4 comentários

  • Sem imagem de perfil

    ferpin 03.12.2008

    SAbe mal.
    Neste momento, um professor passa OBRIGATORIAMENTE 25h na escola, em aulas e outras actividades, que não podem incluir as reuniões (que acrescem a este horário) e preparação de aulas, fazer testes, corrigir e decidir classificações.

    Como a componente de REUNIÕES, por assuntos de avaliação e outros, cresce exponencialmente, duvido que quando um professor chega a casa, tenha cabeça para preparar seja o que for.
  • Sem imagem de perfil

    Zé Pité (NN) 03.12.2008

    Os restantes Trabalhadores Portugueses, Passam no Minimo 40 Horas! e são Avaliados!

    Ganham em Médio Muito Menos Fazendo Muito Mais!

    Portanto, Trabalhem!
  • Sem imagem de perfil

    ferpin 04.12.2008

    Tem toda a razão.
    Tenho um amigo que trabalha num talho 40h por semana a atender clientes.
    Depois vem para casa, e leva consigo os bois inteiros para cortar à peça em casa.
    Ainda faz as constas às receitas e facturas em casa.
    E é ainda a partir de casa que faz a limpeza do talho.
    Os professores (coitados) pensam que os outros trabalhadores, e zés pités em geral só trabalham 40h por semana.
    Não sabem que todos os trabalhadores deste país, levam o emprego para casa e trabalham mais 40h em casa.
    E os professores só levam a pasta com os livros e testes para casa.
    Imaginem o meu amigo que leva bois inteiros.
    E os pedreiros que levam o caterpiller e as pedras para acabar de partir em casa.
    E o médico, que depois da operação, leva o doente para sua casa no carro para acabar de o coser em casa.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Arquivo

    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2012
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2011
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2010
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2009
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2008
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2007
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    Em destaque no SAPO Blogs
    pub